Atualizado 12h18 Domingo, 01 de setembro de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Cotidiano

TODAS E TODOS A BORDO

447 acessos - 0 comentários

Publicado em 20/01/2012 pelo(a) Wiki Repórter Dourovale, Carapicuíba - SP



A Tainá, o Tiago e a Rosana dizem que eu só penso besteiras... mas eles não têm razão... eu acho!

Alguns faróis são eternos, principalmente se estão fechados. Um desses fica ali (aqui em São Paulo) próximo à Estação Armênia e serve para entrar na Avenida do Estado, para cruzar a Cruzeiro do Sul, para pegar a Marginal Tietê, para chegar à Castelo Branco e eu poder chegar em casa.
Peguei esse farol fechado hoje (e também todos os dias que passo por lá). Sem ter muito que fazer, a não ser pensar, olhei distraidamente para o carro da frente. No vidro traseiro um enorme adesivo, ocupando mais de 30% do vidro, chamou-me a atenção. Dizia ele:
BORDEL A BORDO
Se fosse uma van com vidros totalmente escuros eu entenderia e mais ou menos saberia do que se tratava (apesar de nunca ter estado numa van assim). Resultado da sabedoria besteirenta popular. Rssss. Acontece que o carro era um desses pequenos que nem porta-malas tem. Vidros claros e transparentes.
Depois do susto inicial comecei, sem nunca tirar as mãos do volante, a imaginar como seria a coisa...
Acho que entrei em transe. Minha mente, que é muito criativa pra coisas inúteis, começou a elaborar fatos e situações que, se num primeiro momento eram ingênuas e bobinhas, depois passaram da realidade física e lógica.
Música ao vivo, bebidas, luzes vermelhas e roxas piscando, mulheres, mais mulheres, muitas mulheres e... EU!
Afagos, agrados, carinhos e sedução. Aulas práticas de anatomia e selvageria. Todas as situações que me agradassem. Ações conhecidas, esquecidas, nunca tentadas, nunca imaginadas, repaginadas, repetidas...
Detalhe importante, só as impossíveis mulheres famosas. Da diva Natália do Vale à deusa Leilah Moreno, passando por Monique Evans, Letícia Sabatella, Mariana Ximenes, Letícia Spiller (eterna Babalu), Magda Cotrofe...
Eram situações impossíveis! Em algumas só quebrando a clavícula. Noutras eu precisaria de oito mãos. Em muitas, se eu estivesse consciente, saberia que eu não tenho tão vigorosa condição física, emotiva ou respiratória. Imaginei até para emergências um cilindro de oxigênio dentro do carro, mas chegou uma hora em que o cilindro estava longe e o ar faltando, faltando...
Precisei retornar à realidade para respirar rssssss. Com a cabeça recostada, o olho esbugalhado e ofegante aproveitou o repouso e olhei melhor o carro.
Fiquei moralmente perplexo com a ousadia do carinha. Ele também colocou aqueles adesivos de família. Um homem, uma mulher, uma criança e um bebê de colo, além de um cachorro e um gato. Como é que ele mistura BORDEL A BORDO com a família, é um depravado! E os animais? Será que ele... (achei melhor nem continuar esse pensamento e voltei a xingá-lo.)
Era preciso ver a cara desse idiota, crápula, mal-feitor da família. Comecei a procurar uma posição em que eu pudesse vê-lo. Isso atraiu uma série desses que ficam vendendo no farol. Comecei a dizer aos vendedores “não” “não” “não” “não” “não” “não”, e cada vez mais alto, até que a altura foi tanta que chamou a atenção de quem dirigia o carro da frente.
Era uma mulher. Pequena, meiga.
A gente sempre pensa que quem se vangloria desses absurdos eróticos são os homens. Ver aquela mulher num carro desses me fez perder o chão. Como podia? Ela tinha jeito daquelas professoras primárias todas recatas e certinhas. O mundo estava perdido! Achei que iria tudo acabar mesmo em 2012. Como pode?!? Como é possível?!? O que fizemos da vida?!?
Olhei de novo o adesivo da família, ela era a esposa (é claro!) e ainda tinha um filho de colo, um bebezinho inocente. Que mãe é essa?!?
BORDEL A BORDO
Peraí...
Eu vi o adesivo errado! Olhando mais atentamente eu li:
GABRIEL A BORDO
O farol finalmente ficou verde. A mãe do Gabriel seguiu reto e eu entrei pra direita, digo, esquerda (sempre me confundo!).
Eu acho que a Tainá, o Tiago e a Rosana têm um pouco de razão!

DOUROVALE (DORIVAL CARDOSO VALENTE)

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Dourovale
Carapicuíba - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br