Atualizado 13h19 Sexta, 23 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Esportes

Garotada Brasil 2 x 0 Argentina dos hermanos

265 acessos - 0 comentários

Publicado em 29/09/2011 pelo(a) Wiki Repórter Roberto Leal, Salvador - BA



A garotada mostrou por que a é geração de ouro - Foto: Divulgação
No Superclássico deu a garotada Brasileira 2 x 0

A chatice ficou só para a Argentina. O Brasil jogou como Brasil e derrotou os hermanos no segundo jogo do Superclássico das Américas, nesta quarta-feira, em Belém. O placar de 2 a 0, gols de Lucas e Neymar, não deu espaço para contestações e o Brasil levantou a taça por ter empatado em 0 a 0 no primeiro jogo. Não foi o troco da derrota por 1 a 0 no amistoso em 17 de novembro de 2010, mas serviu para aliviar a barra de Mano Menezes.
Pelo cantar da torcida no Hino Nacional, já parecia que não seria uma noite qualquer. A camisa amarela foi à mesma do primeiro jogo, mas a disposição, quanta diferença! Um Brasil leve, que começou pressionando a Argentina, principalmente pelos lados do canto, com Lucas e Neymar, que tinham o apoio dos laterais, Danilo e Cortês. E foi no embalo dos novatos que a Seleção quase abriu o placar aos 12 minutos, com a joia do Santos finalizando de fora da área. Orion apareceu bem.
A escalação da Argentina já mostrava que os hermanos viriam dispostos a se defender. Em um 3-6-1 que às vezes virava 3-5-2, com a aproximação de Montillo ao atacante Viatri, o time de Sabella ficou encolhido por boa parte do primeiro tempo, dando espaço para o Brasil atacar ao marcar da linha do meio-campo para trás.
Aos poucos, a tática defensiva passou a ser mais eficiente e a Seleção não conseguiu passar pela barreira rival. A partida enfeiou. Os vizinhos passaram a bater mais – com o “aval” do árbitro Jorge Larrionda – e, com a ajuda do gramado cheio de areia, seguraram o Brasil. Lucas foi uma das vítimas, ao receber uma cotovelada de Papa no rosto e passar o primeiro tempo inteiro sangrando.
Explorando os lados do campo, Neymar chegou a ter lampejos da genialidade, distribuindo dribles da vaca nos argentinos. Mas nem isso resolveu. Ronaldinho Gaúcho só apareceu em cobranças de falta. Na primeira, isolou. Na segunda, arrancou o grito de “Uh!” do Mangueirão.
Mas o lamento ecoou de forma mais intensa aos 38 minutos, quando Lucas fez linda jogada, acionou Borges na direita, que rolou para o meio, em direção a Neymar. Mas, mesmo de cara e na pequena área, o camisa 11 simplesmente furou! Nem parecia o Neymar.
No segundo tempo, a primeira chance clara foi da Argentina, aos sete minutos. Pelo menos o espaço dado a Fernandez serviu para Jefferson trabalhar e acordar de vez o Brasil. Logo no minuto seguinte, Lucas foi lançado em altíssima velocidade por Borges. E ele correu, não tomou conhecimento do zagueiro, correu mais um pouco, e só parou para comemorar, depois de dar um toque no canto de Orión. Foi a resposta de quem vinha sendo preterido por Mano. Êxtase no Mangueirão.
Depois disso o Brasil passou a desfilar. Principalmente pela passarela que foi montada no lado esquerdo do ataque. Pelo menos o futebol do Cortês foi bonito. Nem o gol sofrido mudou a postura da Argentina. Tanto que a primeira substituição foi sacar Canteros e colocar Bolatti.
Mas a Seleção não ficou só no malabarismo e ampliou o placar. Aos 30 minutos, Cortês iniciou a jogada, Diego Souza, que havia entrado no lugar de Lucas, cruzou rasteiro para Neymar. Mesmo trombando com Papa e o goleiro Orion, desta vez ele não perdeu e mandou a bola para o fundo das redes.
Foi a coroação de festa e o ápice da satisfação para os mais de 40 mil torcedores que estiveram no Mangueirão. Valeu até o grito de "É campeão!".
FICHA TÉCNICA:
BRASIL 2 X 0 ARGENTINA
Local: Mangueirão, Belém (PA)
Data/Hora: 28/9/2011, às 21h50
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Assistentes: Maurício Espinosa (URU) e Pablo Fandiño (URU)
Renda e público: R$. 2.579.160,00/43.038 pagantes
Cartões amarelos: Desábato (ARG)
Gols: Lucas, 8'/2ºT (1-0); Neymar, 30'/2º (2-0)
BRASIL: Jefferson, Danilo, Dedé, Réver e Cortês (Kleber, 40'/2ºT); Ralf, Rômulo e Ronaldinho; Lucas (Diego Souza, 24'/2ºT), Neymar e Borges (Fred, 28'/2ºT). Técnico: Mano Menezes.
ARGENTINA: Orion; Cellay, Domínguez e Desabato; Pillud (Mouche, 32'/2ºT), Augusto Fernández, Canteros (Bolatti, 14'/2ºT), Guiñazú e Papa; Montillo e Viatri. Técnico: Alejandro Sabella.

Fonte: R7

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Roberto Leal
Salvador - BA



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br