Atualizado 01h22 Sábado, 07 de setembro de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Cotidiano

Encerrando ciclos

1836 acessos - 2 comentários

Publicado em 29/03/2009 pelo(a) Wiki Repórter Lorena Lee, São Paulo - SP



É preciso saber quando acaba e quando é hora de recomeçar" - Foto: web
Lendo alguns textos arquivados, achei este. Decidi postar porque, embora seja bem antigo, é muito verdadeiro e atual. Outro dia mesmo estava ouvindo os lamentos de uma menina de 23 anos, que não conseguia aceitar o fato de o "seu grande amor" ter se casado um dia depois de terem tido uma "noite maravilhosa de amor". Sim, ela sabia que não era a única. Mas, assim como ela, quem nunca insistiu em não passar da página 22 só por medo de saber o que viria adiante. O problema é sempre este: o pensar negativo. A página 23, pode ser, sim, uma mudança incrível de vida. E você ficou lá, anos relutando em virá-la.

Mas quem nunca fez isso? Chorou pelo emprego perdido, por aquela amizade que cultivou durante anos e que te fez a maior das traições, o namorado que pegou na mão de outra e foi embora, o irmão que te passou a perna, um relacionamento que tinha tudo para dar certo e não deu, o filho que não tem mais tempo para você... Tudo isso é comum, o que não vale a pena mesmo é insistirmos na energia do lamento. Tocar a vida adiante, reciclar o bom e se abrir ao novo. Faça isso e surpreenda-se!

"Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu....

Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora...

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..

E lembra-te:

Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão!"

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Lorena Lee
São Paulo - SP



Comentários
01
Reporte abuso
Lorena Lee
São Paulo 04/04/2009

Obrigada, querida!


 
02
Reporte abuso
Mirna Cavalcanti de Albuquerque
RJ 30/03/2009

Lorena, muito bem escolhida e apropriada a matéria que postaste. Tudo passa mesmo. A própria existência é efêmera... por mais que vivamos, estamos aqui de passagem. Sei que é mesmo acaciana esta minha afirmação. Não faz mal. As verdades que o texto encerra são apropriadas para o contexto da vida da vida de todos. Há "ciclos"... há "princípio, meio e fim"... é difícil, muitas vezes, "fechar as portas"... mas é preciso VIVER e, para que vivamos a plenitude do presente, o passado terá que ficar em seu lugar: o das lembranças boas. Mesmo que tenha havido sofrimento no passado, pessoalmente eu o coloco no arquivo "Lembranças boas", pois creio que o ocorrido só me fez crescer como criatura. Parabéns, Lorena, pela sensível escolha. Um abraço, Mirna.


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br