Atualizado 01h22 Sábado, 07 de setembro de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Cotidiano

Sexo, sexo e mais sexo

2133 acessos - 3 comentários

Publicado em 15/02/2009 pelo(a) Wiki Repórter Lorena Lee, São Paulo - SP



Sex shops comemoram elevação de vendas. - Foto: web

É incrível a capacidade que o brasileiro tem de ver o mundo caindo e ainda se manter otimista. O que tem seu lado positivo, claro. Na verdade, mais do que otimista, nós, brasileiros, estamos com tesão para dar e vender em plena crise global.

Isso mesmo. Enquanto o resto do mundo se descabela pensando no rombo financeiro a partir dos Estados Unidos, o brasileiro fica cada vez mais excitado. E transa como nunca. Pelo menos é o que diz um levantamento realizado no Rio de Janeiro, entre comerciantes de produtos eróticos. Os lucros já passaram dos 40% desde o início da crise, em setembro, segundo eles.

"Neste baixo astral de crise, as pessoas falindo, falindo e falindo, a gente só cresce. No começo, as mulheres estavam procurando animar os homens, e eles começaram a se sentir estimulados", explicou Suzana Leal, dona de um sexy club do Leblon. Ela disse também que 70% das vendas de Natal e ano-novo foram feitas por homens que, em razão da crise, substituíram as jóias pelas lingeries.

Donos da loja de produtos eróticos A2, em Ipanema, o casal Ralph e Karina Furtado, acreditam que as crises desviam o foco dos casais. "A crise faz com que as pessoas fiquem mais em casa, deixem os programas como barzinhos e se descubram mais. Quando você fica mais em casa acaba descobrindo a própria mulher, o marido, a namorada, que é quem está do seu lado o tempo todo, mas às vezes você não dá aquela atenção", verificou Ralph.

Com crise ou sem crise, o fato é que o brasileiro gosta e muito de sexo. Mas se dentro de casa a coisa não anda naquele clima inspirador, não é por causa dos rumos da economia global. É falta de amor e de tesão mesmo. Talvez o que engrossou as vendas nas lojas eróticas tenha sido justamente esta percepção. Ou seja, as pessoas compraram mais produtos eróticos para tentar salvar o que está ruim em casa. Ou para apimentar o que já é bom fora dela.


Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Lorena Lee
São Paulo - SP



Comentários
01
Reporte abuso
margarida cunha
algarve 16/01/2010

adorei é um máximo saber isto tudo! Digam lá como e mesmo bom fazer sexo.


 
02
Reporte abuso
cal55
Porto Alegre 18/02/2009

Grande Lorena! Saudades! Seja como for, todas as realidades e as fantasias, o sexo sempre se apresenta como um espetáculo variado, novo numa superfície sempre igual. E o igual com vestes novas na maioria das vezes atrai! Principalmente se for sexo!


 
03
Reporte abuso
profeta144000
Rio de Janeiro 17/02/2009

Lorena, Lorena, você entrou nesta loja também hem... Olha, olha, toma juízo.


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br