Atualizado 13h19 Sexta, 23 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Economia

MECTRON fabrica míssil para o Exército e Marinha

11926 acessos - 2 comentários

Publicado em 27/05/2009 pelo(a) Wiki Repórter Jony Santellano, São José dos Campos - SP





Míssil MSS 1.2 produzido pela MECTRON para atender as encomendas do Exército e da Marinha. - Foto: MECTRON/Divulgação.
A MECTRON Engenharia, Indústria e Comércio S. A., empresa voltada para o setor de defesa com sede em São José dos Campos (SP), anunciou em abril passado o início do processo de industrialização de um míssil para o Exército Brasileiro (EB), cujo contrato foi fechado no final de 2008, e a negociação de um contrato com a Marinha, com final previsto até o encerramento desse mês, para o fornecimento do mesmo míssil.

O míssil objeto das negociações é o MSS 1.2, do tipo superfície-superfície, anti-carro (anti-tanque), com guiagem a laser, usado em combates de curta distância. Os contratos do Exército e da Marinha, somados, atingem o total de cerca de R$ 50 milhões, a serem desembolsados em um período de quatro anos.

O míssil MSS 1.2 será industrializado por solicitação do Exército para uso na infantaria. Pesa cerca de 16 kg e possui um alcance aproximado de 3 km. O projeto inicial foi solicitado no final dos anos 1980 e atingiu a fase de desenvolvimento somente em 2005, quando foi interrompido por restrições orçamentárias. A Marinha ficou também interessado no míssil para uso dos fuzileiros navais.

A MECTRON foi criada em 1991 e atua hoje no mercado de produtos e serviços na área de defesa, espaço e na integração de serviços aviônicos. A empresa surgiu da associação de engenheiros oriundos de outras empresas e instituições de tecnologia do segmento aeroespacial de São José dos Campos, dentre elas a extinta Órbita. No final de 2006, a MECTRON recebeu um investimento de R$ 15 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que passou a deter uma participação de 27% no seu capital.

A experiência da MECTRON no desenvolvimento de projetos de mísseis não é pouca e não é de hoje. Juntamente com a Força Aérea Brasileira (FAB), a empresa desenvolveu o míssil MAR-1, do tipo anti-radiação. Esse míssil deverá também ser exportado para o Paquistão, em uma operação comercial avaliada em cerca de 85 milhões de euros, envolvendo o envio de 100 unidades.

A MECTRON também foi contratada pela Marinha para fazer e revitalização de mísseis Exocet (antinavio), fornecendo instrumentação para validar o seu desempenho com um novo motor.

Em outro projeto de parceria internacional, a MECTRON, juntamente com a AVIBRAS (também de São José dos Campos) e a ATECH Tecnologias Críticas, participam do desenvolvimento do míssil A-Darter, do tipo ar-ar, de quinta geração, que é produzido na África do Sul, pela Denel, em um projeto de cooperação internacional Brasil - África do Sul.

No anúncio dos contratos com o Exército e a Marinha, feito durante a LAAD 2009 (Latin America Aero & Defense), feira bianual de aeronáutica, espaço e defesa, realizada no Rio de Janeiro entre 14 e 17 de abril passado, o presidente da MECTRON, Azhaury da Cunha Filho, afirmou que a empresa já vislumbra outros mercados potenciais para o MSS 1.2, como a América Latina e a Ásia. O executivo também declarou que as perspectivas do setor de defesa no Brasil para os próximos anos são muito positivas, pois "estamos vivendo um grande momento para a área".

Mais Informações sobre a MECTRON:

http://www.mectron.com.br/


FONTES DE CONSULTA:


- ’Jornal Valeparaibano’ (São José dos Campos, SP), 26/abril/2009. ("Setor bélico ganha fôlego com contratos", reportagem de Chico Pereira, p. 9).

- ’Jornal Valor’, 17/abril/2009. ("Mectron fornece mísseis para o Paquistão", reportagem de Virgínia Silveira, p. B9).

- ’Jornal Valeparaibano’ (São José dos Campos, SP), 16/abril/2009. ("Mectron produz míssil para o Exércto", reportagem de Chico Pereira, p. 7).

- ATECH Tecnologias Críticas, disponível em: http://www2.atech.br/home.atech

- AVIBRAS AEROESPACIAL S. A. , disponível em: http://www.avibras.com.br/



Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Jony Santellano
São José dos Campos - SP



Comentários
01
Reporte abuso
Bruno Leite
São Bernardo do Campo 24/10/2009

O último comentário é extremamente leigo. Tente acertar um tanque na sua frente com um míssil de 500 km de alcance. Existem diversos mísseis para as mais variadas missões, o míssil antitanque tem esse alcance mesmo entre 500 m e 5 km.(o americano Javelin tem um alcance de 2 km).


 
02
Reporte abuso
Chirac
Brasilia 26/08/2009

Incríveis estes mísseis para serem usados pela Bolívia, Ilhas Galapos, São Tomé, Mauritania (Africa), Ilhas Maldivas. Num mundo onde os mísseis percorrem um mínimo de 500km ou dão volta na órbita terrestre e acertam o alvo, este brinquedinho acima alcança apenas três quilômetros. São os nossos bodoques e estilingues.


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br