Atualizado 13h19 Sexta, 23 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Economia

Argentina anuncia a compra de 20 aviões da Embraer

1949 acessos - 1 comentários

Publicado em 25/05/2009 pelo(a) Wiki Repórter Jony Santellano, São José dos Campos - SP





Jato EMB 190 da Embraer. - Foto: EMBRAER/Divulgação.
Após alguns meses de intensa negociação o governo argentino anunciou na noite de 21 de maio passado o fechamento de um contrato para a compra de 20 jatos da Embraer, maior fabricante de aviões do hemisfério sul, que serão destinados para a renovação da frota da empresa estatal Aerolíneas Argentinas, e da sua filial Austral Líneas Aéreas. A compra deverá ser a primeira aquisição de novos aviões pela Aerolíneas/Austral em 18 anos.

O contrato firmado entre o governo argentino e a Embraer estava sendo negociado desde o ano passado e deveria ter sido fechado em 23 de abril, durante a visita do presidente Lula a Buenos Aires. Na ocasião, nem todos os detalhes que cercam o contrato estavam ainda definidos e o fechamento foi adiado. A efetivação do contrato deverá ocorrer nos próximos dois meses, depois de cumpridos todos os requisitos relacionados à engenharia financeira e jurídica especiais e ao acordo de parceria para o fornecimento futuro de serviços e peças.

A nova frota da Aerolíneas/Austral será composta de aeronaves EMB 190 configuradas com 96 assentos, em duas classes, e de maior alcance com autonomia de vôo de 4.400 km (2.400 milhas náuticas). Os aviões começarão a ser entregues à Argentina a partir de fevereiro de 2010, e deverão ser usados em rotas nacionais e também para destinos internacionais na América do Sul.

O acordo comercial envolvendo cerca de US$ 700 milhões prevê, que 85% do valor (US$ 595 milhões) seja financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio de uma linha de crédito com vencimento em 12 anos e juros de 8% ao ano. Os restantes 15% serão pagos com recursos do caixa da Aerolíneas/Austral.

A Argentina está sem créditos no mercado externo desde 2001 quando decretou moratória devido à crise política e econômica. O contrato comercial com a Embraer só tornou-se possível devido à ampliação do limite do Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos (CCR) com o Brasil, de US$ 120 milhões para US$ 1,5 bilhão, estabelecido em 23 de abril último, tendo em vista principalmente as operações de engenharia financeira que cercaram o acordo de venda das 20 aeronaves.

O acordo também inclui um "memorando de entendimento" para "apoio a desenvolvimento e à capacitação tecnológica da Área Material Córdoba (AMC), visando o fornecimento futuro de serviços e peças". A AMC também chamada "Fábrica Militar de Aviões" está localizada na cidade argentina de Córdoba, situada cerca de 800 km de Buenos Aires, e pertenceu às Forças Armadas Argentinas até 1995, quando foi vendida à empresa norte-americana Lockheed Martin.

A Câmara de Deputados da Argentina aprovou em 20 de maio passado a reestatização da AMC, e enviou o projeto de lei para o Senado. A nova lei vai permitir que o governo argentino faça uso da opção de compra das ações em poder da Lockheed Martin, avaliadas em cerca de US$ 64 milhões. A AMC movimenta aproximadamente US$ 50 milhões ao ano.

O principal objetivo do governo argentino com a reestatização da AMC é o aproveitamento das suas instalações para a produção conjunta de equipamentos para a aviação civil e militar, em parceria estratégica com a Embraer. No local, também ocorrerá a capacitação de pilotos e técnicos para operarem as novas aeronaves da frota da Aerolíneas/Austral.

Pelo lado brasileiro, estiveram presente na solenidade do anúncio do novo contrato de venda dos 20 aviões da Embraer, acontecida na Casa Rosada, sede do governo argentino, o embaixador do Brasil na Argentina, Mauro Vieira, o vice-presidente executivo para Mercado de Aviação Comercial da Embraer, Mauro Kern, e o diretor de Contratos de Aviação Comercial, Eduardo Munhós de Campos.

Na ocasião Cristina Kirchner, presidente da Argentina, afirmou que com a aquisição "estamos recuperando uma parte de nossa dignidade nacional". Já Mauro Kern declarou: "Temos muito orgulho de estrear nossos "E-Jets" na Argentina, e de participar da renovação da frota de uma companhia aérea de renome internacional".


FONTES DE CONSULTA:


1- Jornal Valor, 22/maio/2009. ("Argentina compra 20 aviões da Embraer e quer negociar parceria", reportagem de Janes Rocha, p. A11).

2- Jornal O Globo, 22/maio/2009. ("Argentina compra 20 jatos da Embraer", reportagem de Janaína Figueiredo, p. 23).

3- Jornal Valeparaibano (São José dos Campos, SP), 22/maio/2009. ("Embraer vende 20 jatos à Argentina", p. 6).

4- Jornal Gazeta Mercantil, 22/maio/2009. ("Argentina prestes a reestatizar Lockheed", p. C4).

5- Jornal Folha de São Paulo, 25/abril/2009. ("Por ’agenda positiva’, BNDES dará crédito de US$ 4,5 bi à Argentina", reportagem de Thiago Guimarães, p. B4).

6- Jornal O Estado de São Paulo, 25/abril/2009. ("BNDES abre linha de US$ 300 mi para argentinos", reportagem de Ariel Palacios, p. B18).

7- Jornal O Globo, 24/abril/2009. ("Brasil eleva limite de crédito para a Argentina", reportagem de Eliane Oliveira, Patrícia Duarte e Janaína Figueiredo, p. 19).

8- Jornal Valeparaibano (São José dos Campos, SP), 23/abril/2009. ("Argentina compra 20 jatos da Embraer", reportagem de Hernane Lélis, p. 3).


Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Jony Santellano
São José dos Campos - SP



Comentários
01
Reporte abuso
MÃEDEDOLFO
SÃO PAULO 25/05/2009

O governo tem de fazer com que não só países de terceiro mundo compre do Brasil, mas principalmente países como Suécia, Alemanha, EUA e outros devem querer comprar muito de nós. Só assim nos tornaremos uma nação rica e um povo próspero.


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br